A Estudante da Uniban e o Halloween

O que foi esse negócio da estudante Geyse Arruda perseguida na Uniban porque usava uma mini-saia?

Eu tinha visto uma imagens no YouTube, hoje vi a foto da garota no jornal. Acho já vi vestidos mais curtos que o dela no Domingão do Faustão e no Domingo Legal. Aliás, nesse último, há algum tempo, o Van Damme ficou de barraca armada ao se esfregar na Gretchen (que está longe de ser um espetáculo de beleza).

Meu espanto é com duas coisas. Primeiro, de tudo, o que acontece  uma garota jovem vestida sensualmente passa? Bem, numa construção ou num posto de gasolina, por exemplo, os caras iriam assobiar, fazer graça (“deixa eu falar com a sogra!”), na pior das hipóteses, chamar de gostosa e falar do bundão. Por que raios numa (suposta) universidade pessoas (supostamente) mais estudadas tem uma reação tão fundamentalista?

A outra coisa são as opiniões das pessoas. Ouvi algumas dizendo que a garota errou por ir vestida daquele jeito, mas nada justifica a represália. Bem, a represália só existiu porque juntou a ignorância generalizada com a idéia de que a garota estava vestida de forma inconveniente.

Eu, sinceramente, não sabia que agora existe jeito correto de ir em tal ou tal lugar. Não vivemos numa sociedade livre, na qual todos tem liberdade de escolha, onde ir, o que comprar, o que ler e, também, o que vestir?

Acho que quem se veste como gótico, numa cidade às vezes quente e abafada como São Paulo, ridículo, assim como acho uma das coisas mais idiotas do mundo esse negócio de fazer festa de Halloween, importação sub-sub do subdesenvolvimento.

A questão principal é: eu acho idiota, mas nem por isso saio por aí invadindo as festas e xingando as pessoas. Inclusive é possível que alguém me chame pra ir numa e eu acabe indo, quem sabe até fantasiado de gótico. Sabe por que? Porque eu posso fazer o que eu quiser.

O que caso dessa estudante (que foi chamada de “Puta da Uniban” na internet) revela muita coisa, entre elas como o puritanismo e o politicamente correto ganham mais e mais espaço numa sociedade cujo traço sempre foi a malandragem e o “jeitinho”, não? E é uma baita hipocrisia num país que se vende no exterior pelas belezas – de paisagem, das mulheres e da alegria de seu povo. Ou a sensualidade da mulher brasileira só serve no carnaval, né, Pedro Cardoso?

Afinal, não moramos num país tropical abençoado por Deus e bonito por natureza? Mas que beleza…

Anúncios
3 comentários
  1. ana disse:

    gostei demais desse texto. também escrevi sobre esse episódio, que só pode ser classificado como vergonhoso. não para ela, mas para nós, como sociedade.
    falou e disse!

  2. André Borges disse:

    A Estudante da Uniban e o Halloween

    Sabe quando você escuta um amigo comentar sobre uma situação e acha aquilo tão mentiroso e ridículo que nem dá bola… mais trade descobre que era verdade?!!
    Assim aconteceu comigo, quando me contaram sobre essa garota da Uniban…
    O ato de vandalismo, preconceito, humilhação e julgamento dos estudantes dessa faculdadezinha med…(olha eu julgando também, legal, né?), foi assustador!
    Sem perder tempo dando lição de moral, mas já dando uma “apimentada” na situação, acredito que se a Uniban se preocupasse com os alunos drogados, bêbados entre outras categorias que sabemos que existem lá dentro, ao invés de deixar uma baderna dessas acontecer por causa de um vestido, que a mídia INSISTE em descrever como mini-saia(para vender mais, claro), o ambiente seria muito mais apropriado e honesto!
    Cada um se veste da maneira como quiser e se essa mocinha se vestia assim várias vezes e a Uniban NUNCA a impediu de acessar as salas de aula, significa que não há regras que impeçam ela de usar suas roupas ousadas, fashions, etc… quem é homem de verdade, agradece por poder se deleitar todos os dias com a produção exuberante da Geyse… quem tem algum tipo de problema mental, se ofende… talvez por não ter conseguido nada com a garota em uma investida infeliz… quem sabe? O bom de tudo isso é que a mesma sacanagem de quem colocou os videos no Youtube se voltou contra a faculdade, que agora já é motivo de sarro em todo o Brasil, por ter homens que se expantam com mulheres que chamam atenção pelas roupas justas que usam…
    Estou até vendo a cena:
    “Você faz FACUL aonde?”
    “Na UNIBAN!”
    “NOSSA… NA FACUL DOS BAMBIS?!”

    Agora essa moça está com todas as provas e a opinião pública nas mãos e a seu favor. Eu processaria cada um, a faculdade e seus responsáveis, por permitirem que o ato durasse tanto tempo, sem que houvesse uma ação imediata!
    E ainda por cima, viraria artista! Aproveita, Geyse… vai no programa PÂNICO, vai desfilar pra grifes ousadas, mostra pra esse bando de hipócritas que num mundo onde lésbicas e gays são tão normais quanto homem e mulher, um vestidinho curto não faz mal a ninguém!

    • Raul Arthuso disse:

      Cara, vou te dar o benefício da dúvida, mas que “…mostra pra esse bando de hipócritas que num mundo onde lésbicas e gays são tão normais quanto homem e mulher, um vestidinho curto não faz mal a ninguém!” soa estranho (a.k.a. preconceituoso e moralista), ah, soa!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: